Total Pageviews

Thursday, May 16, 2013

Nosso Tempo

   por janio ribeiro, temporada nordeste

                                       Foto: Janio Ribeiro, Lagoa de Maraponga, Fortaleza-CE

    Tempo, sujeito estranho, indeterminado que em sua precisão lógica costuma aparecer cheio de predicados pregando peças em mentes e corações ansiosos.

    Muitas vezes gostaríamos que ele parasse e é ai que ele corre depressa como um louco sem freio. E noutras vezes quando esperamos que ele corra em disparada, ele para em nossa frente com um olhar sorrateiro, com a paciência budista e diz com um sotaque mineiro. Vamos tomar um café?

     Saber domar esse sujeito é um drama contemporâneo que nos persegue desde a antiguidade, mas nunca é tarde para amanhecer com novas atitudes frente ao nosso tempo e sempre será preciso saber esperar o tempo de todas as coisas: de chegar e de partir, de esperar e agir, de chorar e de sorrir.

     Sempre há tempo, mas fim de texto, por hoje meu tempo acabou...

Seguidores