Total Pageviews

Sunday, March 12, 2017

Nunca foi a economia! O golpe foi de interesses!



A imagem pode conter: texto
O Golpe contra Dilma-PT  veio no momento em que PIB voltava a subir 

Os comentaristas e papagaios midiáticos falam todos os dias nas rádios e TVs de interesses e não de economia. Falam de negócios e não de análises imparciais, reproduzem em seus comentários o pensamento e os interesses de seus patrões, ou alguém conhece alguma empresa que se manifesta contra seus próprios interesses? Portanto, não esperem ouvir comentários nas empresas de comunicações; jornais e redes de televisões,  contra a reforma da previdência, por exemplo.  Seus donos velhacos  já estão aposentados há muito tempo e suas empresas  devem muito ao INSS.

Anunciaram e convenceram até mesmo os setores como o varejista e o de serviços (ensino privado) que estavam bombando no governo Dilma  de que ela traria o caos. Bateram panelas e promoveram buzinaços ao vivo pela televisão. Enquanto os profetas do paraíso diziam que a “economia reagirá rápido ao impeachment” Temer e PSDB terão maioria para as reformas necessárias.

Mas como explicar que  PIB caiu e vem caindo? É fato, sua queda acentuada se deu justamente pela forma antidemocrática  adotada pelos derrotados na eleição. A forma desajeitada que a direita encontrou para tirar o PT do governo teve e terá um custo muito grande para a sociedade.

O PIB pequeno do Golpe Temer demostra o quanto foi mentirosa a promessa do paraíso pós-Dima.  O gráfico acima demonstra que ele começa a oscilar em 2014 (ano eleitoral) e despenca depois do estrago provocado pela Operação Lava a Jato (que inviabiliza os investimentos em infraestrutura) ou seja, políticas públicas de governo que visavam fomentar a economia. 

Mas não é papel do Estado fomentar a economia. O intervencionismo da Dilma, o voluntarismo populista de querer ajudar os pobres, de querer reduzir a tarifa de energia, de querer ajudar estudantes a financiar os estudos, de querer ajudar pobres a viver,  seriam os fatores do desequilibro fiscal,  gerador do baixo crescimento. Repetem eles a exaustão. O mercado tem que se auto regulamentar, repetem os arautos da economia, só não explicam que as maiorias das crises econômicas do mundo se deram justamente pela ausência do Estado, pela falta da regulamentação como foi o caso da crise subprime nos EUA em 2008 que afetou o mundo inteiro.

Com o golpe e a consolidação de uma maioria conservadora no Congresso em torno do governo. Os setores mais atingidos pela virada de mesa foram justamente o de varejo e o de serviços.(Setor de serviços com queda de 5%). Será que o fim dos financiamentos estudantis explicam a queda do PIB?

O consumo menor das famílias com o fim de vários programas sociais além do estrago de mais de 3 milhões de desemprego provocado pela Operação Lava Jato, o governo Ilegítimo comandado por derrotados na eleição de 2014 adotando o plano do candidato derrotado, ou seja Estado Mínimo e salve se quem puder. O governo Dilma trabalhava para gerar emprego, o governo golpista adota o desemprego como politica de governo, agora mesmo anunciou demissões e fechamento de 250 agencias do Correios. Empresários cortem custos, demitam que o governo apóia. É a lei da selva, é a lei dos mais fortes. Justiça Trabalhista não deveria nem existir.

Neste momento a mídia e seus papagaios vendem-se a ladainha das "reformas necessárias", enquanto o Governo freia investimentos em políticas públicas cortando investimentos, direitos sociais e investindo em reformas que visam retirar direitos básicos como a aposentadoria e os direitos trabalhistas. O próprio governo incentiva o desemprego demitindo. Num único dia e num dia simbólico para as lutas feministas e trabalhistas, o triunvirato do golpe se manifestava: Um dizendo a importância da mulher enquanto dona de casa, o outro dizendo que a justiça trabalhista nem deveria existir, e o outro ameaçando os parlamentares dizendo que se eles não aprovarem o fim da previdência social não sobrarão dinheiro para eles. 

É nesta gente que os papagaios midiáticos convenceram parte da sociedade a confiar na saída pela "pausa democrática" em nome de uma suposta estabilidade e retomada de crescimento o que não veio e não há indicativo que virá.

Desde a eleição Dilma enfrentou de 2015 a abril de 2016  todo boicote do Congresso, do Judiciário  e os ataques midiáticos e da classe média aos  atos do governo, ainda assim  ela vinha retomando o crescimento do PIB  e isso  foi um fato catalizador e precipitador do golpe, era ali ou nunca, os golpistas não teriam uma segunda chance, "dane-se a democracia, com ela nunca tiraremos o PT do governo." 

O resultado é que o PIB despencou com governo ilegítimo e os direitos sociais e humanos  vem sendo liquidados na bacia das almas. Perdeu-se a Democracia e as conquistas sociais e econômicas. Não era economia estúpidos! Mas sim os interesses políticos que permeiam os fundamentos e as decisões econômicas.





Seguidores